quinta-feira, 31 de maio de 2018

Muitos estilos de óculos!

Olá querido(a)!
Semana passada eu fiz algumas fotos com vários óculos da Martersol e da Duster Concept, e eu gostei tanto que resolvi compartilhar com vocês. Minha tia, Vanderleia, trabalha revendendo esses óculos e por isso me pediu para tirar fotos com eles, e aí eu gostei da ideia e fizemos essas fotos aí que vocês vão ver.


















Preciso agradecer essas lindas fotos a minha amiga, Clara Serafim, que aceitou me fotografar (tô começando a ensinar ela a fotografa, haha). Eu mesma que editei as fotos e fiz a produção (que foi bem simplinha por sinal).

Quero saber o que vocês acharam dos óculos e das fotos, por isso deixe seu comentário!

Beijoos ;*

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Resenha literária: A Psicanálise dos Contos de Fadas

Olá querido(a)!
A resenha literária de hoje é sobre o livro A Psicanálise dos Contos de Fadas.



Sinopse: Em A psicanálise dos contos de fadas, Bruno Bettelheim faz uma radiografia das mais famosas histórias para crianças, apontando o seu verdadeiro significado, mostrando os processos psicológicos que ocorrem no cérebro da criança ao se deparar com os contos de fadas e o quão necessárias são essas histórias para o seu desenvolvimento psicológico e social. Os contos de fadas, considerados por muitos pais e educadores como irreais, falsos e recheados de crueldade são, para as crianças, algo que lhes fala, em linguagem acessível, sobre um mundo que tem significado. Depois que a psicanálise desmitificou a inocência e a simplicidade do mundo da criança, os contos de fadas voltaram a ser lidos (e discutidos), justamente por descreverem um mundo pleno de experiências, de amor, mas também de destruição, de selvageria e de ambivalências. A psicanálise dos contos de fadas é uma obra de referência para as ciências psicológicas, que estudam o desenvolvimento infantil, para a pedagogia, para as artes e para as literaturas.

Assunto: Psicologia.

Editora: Paz e Terra.

Páginas: 448.

Ano: 2009.

Sobre o autor: Bruno Bettelheim foi um psicólogo judeu norte-americano, nascido na Áustria.


Esse era um livro que eu tinha curiosidade de ler tem muitos anos, porém só foi possível ler agora. Então quando comprei fiquei bem animada, apesar de ser um livro bastante grosso.

A capa dele possui a imagem do lobo com a chapeuzinho vermelho, o que já remete ao tema de contos de fadas. Acho bacana que é em escala de cinza, nada muito colorido. Essa questão de ser um livro sóbrio já mostra que não é um livro para crianças, e sim um livro para os adultos entenderem as crianças. A diagramação é ótima. A leitura foi bem difícil, já que é um livro que trata de assuntos de psicologia. O livro também cansou por ser longo, mas não estou dizendo que a leitura é ruim.

O livro faz a análise de alguns contos de fadas e o que eles provocam no inconsciente da criança quando são contados. Também fala sobre o quanto esses contos são fundamentais para a formação infantil. O que eu gostei muito é que aprendi coisas que nunca tinha parado para pensar sobre os contos. Apesar de não ser uma leitura fácil, foi uma leitura muito boa.

Indico esse livro para as pessoas que estudam psicologia ou pedagogia. Também é interessante para qualquer pessoa que trabalhe com educação infantil e para quem tem interesse em contos de fadas. É um livro que vai te abrir os olhos, e vai te fazer entender como essas histórias penetram no imaginário infantil 


Aqui você pode ver alguns contos e temas que o livro aborda.

Comprei esse livro na Saraiva e paguei em uma promoção R$ 31,00 nele.

O que você achou da resenha? Já leu esse livro? Tem interesse em ler? Deixe seu comentário aqui embaixo, estou doida para saber a sua opinião!

Beijoos ;*

terça-feira, 29 de maio de 2018

Look do dia: Sunglasses

Olá querido(a)!
Hoje é dia de look do dia por aqui! Mais uma vez, é ótimo poder compartilhar minhas combinações com vocês aqui pelo blog. Queria dizer que as fotos não saíram incríveis, mas acho que é um problema da minha câmera que eu ainda estou tentando resolver.

Esse look não tem uma base específica, na verdade juntei tudo o que tinha recebido nos últimos tempos e o montei. Primeiro o vestido, os óculos escuros e a chocker, todos recebidos. Depois coloquei essa chinela, e achei que ficou bacana. 






Vestido: Zaful.
Slide: Vizzano.
Óculos: Rosewholesale.
Brincos: Acervo pessoal.
Chocker: Sammydress.

O que você achou do meu look? Deixe seu comentário!

Beijoos ;*

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Inspiration: Hambúrguer

Olá querido(a)!
Hoje é dia mundial do hambúrguer e por isso resolvi trazer várias imagens para te deixar com água na boca. Não esqueça de comer o seu hambúrguer preferido para comemorar esse dia!











O que você achou da inspiração de hoje? Me diga nos comentários!

Beijoos ;*

sábado, 26 de maio de 2018

Como fazer fotos de objetos para o instagram

Olá querido(a)!
Hoje vou tentar te ajudar no quesito tirar fotos de objetos. Esse é o modo como eu faço as minhas fotos, não quer dizer que é o certo. Espero ajudar quem se enrola um pouco na hora de produzir fotos para redes sociais no geral. Apesar de eu achar que ainda tenho muito para melhorar e evoluir.


1- Inspire-se!

Acho que o mais importante sempre em fotografia é se inspirar para criar um olhar fotográfico apurado. A minha dica é você sempre estar olhando fotos de outras pessoas por aí. Seja no Pinterest, no WeHeartIt ou até mesmo seguindo perfis que te interessam no Instagram, o importante é estar observando. Observe também o mundo a sua volta também! Assim você vai acabar criando seu próprio estilo e vai arrasar nas fotos.

2- Defina o elemento principal

Você precisa definir qual é o seu elemento principal da foto. Geralmente o meu são algum livro, mas pode ser qualquer coisa. Definindo isso, você pode passar para a próxima etapa.

3- Defina os elementos secundários

Os elementos secundários são definidos depois que você já elegeu o elemento principal. A dica é pegar outros objetos menores e que tenham a ver (sendo em cor ou tema) com o que você está fotografando. Depois de juntar tudo, vamos para a próxima parte.

4- Faça a montagem de tudo

Depois de ter visto muitas inspirações e estar com o olhar fotográfico apurado, você já pode montar a própria cena ou cenário. Pegue tudo que separou nos itens 2 e 3 e comece a sua montagem. Nas primeiras vezes vai ser mais difícil, como tudo na vida quando a gente começa, mas em pouco tempo você vai montar os cenários de olhos fechados.

5- Tire várias fotos

Em seguida tire várias fotos, de preferência em muitos ângulos diferentes e em iluminações diferentes. Fazendo isso você vai ter muitas opções de fotos e vai poder escolher a melhor de todas, a que mais gostou.

6- Edite a foto

A edição é algo relativo, porque tem gente que gosta e tem gente que não gosta. É opcional. Eu gosto de editar, mas não mudo muita coisa. Gosto de mexer um pouco nas colorações e coloco alguns efeitos que gostam. A edição dá mais um charme a foto. Eu uso o Camera 360 para editar minhas fotos pelo celular.

Para conferir minhas fotos acesse o meu Instagram @biigthais.

O que achou desse mini-manual para fotografias de objetos que montei? Deixe aí nos comentários como você produz suas fotos!

Beijoos ;*

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Resenha literária: O Poder das Afirmações Positivas

Olá querido(a)!
Hoje a resenha literária é sobre o livro O Poder das Afirmações Positivas.


Sinopse: Como você está se sentindo agora? Bem, mal? Gostaria de se sentir melhor? Quais são os pensamentos que fazem você se sentir bem? Você se sente feliz e olha o futuro com confiança? Não deixe que os sentimentos de tristeza, raiva, medo e culpa dominem sua mente. Você pode deter-se neles e continuar sofrendo, ou pode desviar seu pensamento para aspectos agradáveis e prazerosos, afirmando com uma convicção cada vez mais forte as coisas boas que deseja atrair para sua vida. Este livro vai lhe mostrar que fazer afirmações é escolher conscientemente certos pensamentos que vão gerar resultados positivos no futuro.

Assunto: Auto-Ajuda.

Editora: Sextante.

Páginas: 96.

Ano: 2005.

Sobre a autora: Louise Hay foi uma autora motivacional e fundadora da Casa Hay, uma casa de publicações literárias. Louise lançou vários livros de autoajuda, sendo considerada uma das fundadoras deste gênero de literatura.


Escolhi ler esse livro porque vi em algum blog e como estou cada dia mais trabalhando o positivismo em mim, resolvi que seria uma leitura agradável.

A capa desse livro é bem sem graça, na minha opinião. Acho que não chamaria a minha atenção para a leitura. A capa tem uma pegada colorida e good vibes, porém não me convence. Não vou falar sobre a diagramação, porque li pelo Kindle. Foi um livro de leitura fácil e rápida.

Apesar de eu ter detonado a capa do livro, foi uma leitura gostosa de fazer. Acho até que é um livro que deve ser deixado na bolsa para ser consultado. Ele é divido por situações específicas, assim você pode ler de acordo com o seu momento sentimental. O livro fala um pouco sobre a situação específica e dá exemplos de frases negativas e as frases positivas que você deve usar nessas situações. Achei bem legal, porque muitas coisas eu nunca tinha parado para pensar.

Eu indico esse livro para quem quer ser mais positivo, para quem está começando a ser positivo ou para quem já é positivo. É uma leitura que acrescenta emocionalmente para a gente. Eu adoro esses livros de auto-ajuda, e acho que realmente ajudam na nossa vida. Mas é um tipo de leitura que muita gente não gosta e tem preconceito.

Esse livro eu baixei na internet e coloquei no meu Kindle, mas você pode encontrar em várias livrarias.

O que você achou da resenha? Já leu esse livro? Tem interesse em ler? Deixe seu comentário aqui embaixo, estou doida para saber a sua opinião!

Beijoos ;*

quinta-feira, 24 de maio de 2018

A vida as vezes testa a nossa paciência

Olá querido(a)!
Hoje resolvi trazer para vocês um texto que escrevi. Sabe aqueles dias em que tudo dá errado mas você tenta se manter zen? E quando tudo dá errado, mas o principal dá certo? É sobre isso! E um pouco sobre mim e minha vida, é claro!


Quando a coisa tem que dar errado o universo manda mensagem de diversas formas para nós.

Tudo começou uma semana atrás, quando liguei para marcar aquela consulta. Tudo certo. Ia ser na sexta-feira, o dia que eu queria, às 11:45, a hora que eu queria. Tudo começou a desandar quando descobri que minha tia não iria comigo, e depois que eu teria que desmarcar minha consulta porque não tinha ninguém para ficar com a minha irmã.

Uns dias antes tentei de todas as formas remarcar, porém o telefone chamava e chamava, mas ninguém atendia. No fim resolvi que iria, já que o problema sobre quem ia ficar com a minha irmã tinha sido resolvido. Convidei duas amigas para me acompanhar, afinal seria legal dar um rolê, mas no dia anterior elas me avisaram que não poderiam ir. 

Lá vai eu sozinha de novo. Devo me contentar com a minha companhia. Comprei minha passagem, coloquei crédito no celular e arrumei tudo para o dia seguinte. Tudo pronto, só dormir e acordar cedinho.

Acordei cedinho, me arrumei e fui para a rodoviária. Cheguei cedo e o ônibus ainda não estava lá. Quando chegou entrei, e fui enviar mensagem para todos porém percebi que minha internet não estava funcionando, mas isso não ia me abalar. Reiniciei o celular e ficou tudo certo.

A viagem estava boa. Sentada sozinha, aproveitando para botar as leituras em dia. Nesse meio tempo, apareceram pessoas com problemas e a viagem começou a demorar mais que o previsto. Na rodoviária seguinte, entrou alguém que sentou ao meu lado. Saco! A viagem tranquila começou a me deixar irritada e ansiosa. O cara do meu lado não parava de mandar e escutar mensagens de voz, e eu ia percebendo que a hora passava rápido. Ahh, o motorista ainda parou no meio do caminho para tomar cafézinho.

Cheguei na rodoviária às 11:40, porém ali não era meu destino final. Corri para um táxi e falei meu destino. Mas a vida tem que continuar pregando peças, o motorista foi num ritmo lento e pleno. Respirei fundo. Vou perder a consulta! 

Paguei o táxi e saí correndo para o meu destino que era na outra esquina. Chegando lá tive que me identificar e me enrolei com as catracas. Consegui chegar no consultório, meio atrasada, porém fui atendida. Notícia boa: tudo ótimo! Agora vamos para o shopping pagar o cartão e dar uma volta.

Não peguei fila para pagar o cartão, então já fiquei feliz. Fui almoçar, mas nem aguentei comer tudo. Depois dei algumas voltas pelo shopping, mas nem tava muito animada de comprar nada. Acabei comprando um mimo para minha irmã, e sentei para fazer hora para voltar para rodoviária, afinal já sabia qual era o horário do ônibus e não ia adiantar chegar lá cedo.

Quando faltava 35 minutos para o horário do meu ônibus, decidi ir ao banheiro do shopping e em seguida me dirigi para fora do shopping para pegar o táxi. Chegando lá, havia uma fila enorme (que eu nunca tinha visto na vida) para pegar táxis e não tinha NENHUM táxi. Pensei que ia ficar por lá bastante tempo, porém logo vários táxis foram chegando um seguido do outro. Entrei no meu e segui rumo a rodoviária.

Na sequencia, cheguei a rodoviária no horário e fui comprar minha passagem. Para minha surpresa não tinha vaga para o próximo ônibus, só para o seguinte. Fiquei decepcionada, porque estava cansada e doida para chegar em casa, mas tive que comprar esse mesmo, né. Faltavam em torno de duas horas para o horário do meu ônibus e eu não tinha o que fazer.

Primeiro fiquei algum tempo em pé, porque a rodoviária estava lotada e não tinha onde chegar. Depois fiquei sentada um tempão até meu ônibus chegar. Também estava com o celular quase sem bateria. Estava sentindo um pouco de dor de cabeça (de fome e cansaço), e tomei um remédio.

A minha felicidade começou quando meu ônibus chegou, mesmo que eu tivesse que ir sentada com alguém do meu lado (naquele momento o objetivo era chegar em casa). Acabou, que a vida me pregou uma peça: a pessoa que teria que sentar ao meu lado não apareceu, amém! Fui a viagem toda lendo e bem feliz!

Cheguei no meu destino e percebi: mesmo com as adversidades e alguns estresses, tudo deu certo! Consegui fazer minha consulta e fui e voltei sã e salva. Isso que importa.

Já aconteceu de dar tudo errado pra você mas no fim dar certo? Me conta aí nos comentários!

Beijoos ;*


quarta-feira, 23 de maio de 2018

Resenha literária: Corações Descontrolados

Olá querido(a)!
A resenha literária de hoje é sobre o livro Corações Descontrolados: Ciúmes, Raiva, Impulsividade - O Jeito Boderline de Ser.


Sinopse: A autora explica ao público leigo o transtorno de personalidade borderline, um dos transtornos mais desconhecidos e ao mesmo tempo o mais estudado da atualidade. Os borderlines são pessoas para quem tudo é "muito", as emoções são sempre exageradas. São reconhecidos por suas explosões de raiva, tristeza, impulsividade, teimosia, instabilidade de humor, ciúmes, apego afetivo, desespero, descontrole emocional, medo da rejeição, insatisfação pessoal.

Assunto: Auto-Ajuda, Psicologia.

Editora: Fontanar.

Páginas: 232.

Ano: 2013.

Sobre a autora: Ana Beatriz Barbosa Silva é uma psiquiatra, palestrante e escritora brasileira, com pós-graduação na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Médica graduada pela UERJ com pós-graduação em psiquiatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.


Optei por essa leitura porque esse era um livro que eu estava doida para ler a muito tempo. O motivo é que ele foi escrito por uma psiquiatra de quem gosto muito e que já tinha lido um outro livro dela.

Na capa temos um pé feminino em um sapato de salto pisando em um porta-retrato. A capa tem muito a ver com o conteúdo da obra, já que fala de pessoas com transtorno de personalidade bordeline que são as pessoas que são ciumentas ao extremo. É uma capa que gosto! Não vou falar sobre a diagramação, porque li no Kindle. A leitura correu fácil e bem para mim, porem entendo que para algumas pessoas possa ser complicada.

Confesso que sou uma pessoa viciada em livros sobre psicologia, principalmente nos livros da Ana Beatriz Barbosa. Esse livro fala desse transtorno específico de personalidade, o borderline que é aquele que "está na borda". São aquelas pessoas ciumentas ao extremo e que podem ter uma explosão a qualquer momento. Gosto que o livro traz exemplos reais e fala um pouco sobre a questão do amor. Um livro que vale a leitura!

Indico esse livro para quem tem interesse nesse transtorno de personalidade específico ou, para os como eu, gostam de psicologia. É um livro super interessante. Também indico para os estudantes de psicologia.

Esse livro eu baixei na internet e coloquei no meu Kindle, mas você pode encontrar em várias livrarias.

O que você achou da resenha? Já leu esse livro? Tem interesse em ler? Deixe seu comentário aqui embaixo, estou doida para saber a sua opinião!

Beijoos ;*