quinta-feira, 24 de maio de 2018

A vida as vezes testa a nossa paciência

Olá querido(a)!
Hoje resolvi trazer para vocês um texto que escrevi. Sabe aqueles dias em que tudo dá errado mas você tenta se manter zen? E quando tudo dá errado, mas o principal dá certo? É sobre isso! E um pouco sobre mim e minha vida, é claro!


Quando a coisa tem que dar errado o universo manda mensagem de diversas formas para nós.

Tudo começou uma semana atrás, quando liguei para marcar aquela consulta. Tudo certo. Ia ser na sexta-feira, o dia que eu queria, às 11:45, a hora que eu queria. Tudo começou a desandar quando descobri que minha tia não iria comigo, e depois que eu teria que desmarcar minha consulta porque não tinha ninguém para ficar com a minha irmã.

Uns dias antes tentei de todas as formas remarcar, porém o telefone chamava e chamava, mas ninguém atendia. No fim resolvi que iria, já que o problema sobre quem ia ficar com a minha irmã tinha sido resolvido. Convidei duas amigas para me acompanhar, afinal seria legal dar um rolê, mas no dia anterior elas me avisaram que não poderiam ir. 

Lá vai eu sozinha de novo. Devo me contentar com a minha companhia. Comprei minha passagem, coloquei crédito no celular e arrumei tudo para o dia seguinte. Tudo pronto, só dormir e acordar cedinho.

Acordei cedinho, me arrumei e fui para a rodoviária. Cheguei cedo e o ônibus ainda não estava lá. Quando chegou entrei, e fui enviar mensagem para todos porém percebi que minha internet não estava funcionando, mas isso não ia me abalar. Reiniciei o celular e ficou tudo certo.

A viagem estava boa. Sentada sozinha, aproveitando para botar as leituras em dia. Nesse meio tempo, apareceram pessoas com problemas e a viagem começou a demorar mais que o previsto. Na rodoviária seguinte, entrou alguém que sentou ao meu lado. Saco! A viagem tranquila começou a me deixar irritada e ansiosa. O cara do meu lado não parava de mandar e escutar mensagens de voz, e eu ia percebendo que a hora passava rápido. Ahh, o motorista ainda parou no meio do caminho para tomar cafézinho.

Cheguei na rodoviária às 11:40, porém ali não era meu destino final. Corri para um táxi e falei meu destino. Mas a vida tem que continuar pregando peças, o motorista foi num ritmo lento e pleno. Respirei fundo. Vou perder a consulta! 

Paguei o táxi e saí correndo para o meu destino que era na outra esquina. Chegando lá tive que me identificar e me enrolei com as catracas. Consegui chegar no consultório, meio atrasada, porém fui atendida. Notícia boa: tudo ótimo! Agora vamos para o shopping pagar o cartão e dar uma volta.

Não peguei fila para pagar o cartão, então já fiquei feliz. Fui almoçar, mas nem aguentei comer tudo. Depois dei algumas voltas pelo shopping, mas nem tava muito animada de comprar nada. Acabei comprando um mimo para minha irmã, e sentei para fazer hora para voltar para rodoviária, afinal já sabia qual era o horário do ônibus e não ia adiantar chegar lá cedo.

Quando faltava 35 minutos para o horário do meu ônibus, decidi ir ao banheiro do shopping e em seguida me dirigi para fora do shopping para pegar o táxi. Chegando lá, havia uma fila enorme (que eu nunca tinha visto na vida) para pegar táxis e não tinha NENHUM táxi. Pensei que ia ficar por lá bastante tempo, porém logo vários táxis foram chegando um seguido do outro. Entrei no meu e segui rumo a rodoviária.

Na sequencia, cheguei a rodoviária no horário e fui comprar minha passagem. Para minha surpresa não tinha vaga para o próximo ônibus, só para o seguinte. Fiquei decepcionada, porque estava cansada e doida para chegar em casa, mas tive que comprar esse mesmo, né. Faltavam em torno de duas horas para o horário do meu ônibus e eu não tinha o que fazer.

Primeiro fiquei algum tempo em pé, porque a rodoviária estava lotada e não tinha onde chegar. Depois fiquei sentada um tempão até meu ônibus chegar. Também estava com o celular quase sem bateria. Estava sentindo um pouco de dor de cabeça (de fome e cansaço), e tomei um remédio.

A minha felicidade começou quando meu ônibus chegou, mesmo que eu tivesse que ir sentada com alguém do meu lado (naquele momento o objetivo era chegar em casa). Acabou, que a vida me pregou uma peça: a pessoa que teria que sentar ao meu lado não apareceu, amém! Fui a viagem toda lendo e bem feliz!

Cheguei no meu destino e percebi: mesmo com as adversidades e alguns estresses, tudo deu certo! Consegui fazer minha consulta e fui e voltei sã e salva. Isso que importa.

Já aconteceu de dar tudo errado pra você mas no fim dar certo? Me conta aí nos comentários!

Beijoos ;*


4 comentários:

  1. Fazer tudo com calma e com pensamento positivo, mesmo tudo dando errado, começa a dar certo. Amei seu post!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Thais essas coisas acontecem e a melhor coisa é quando chegamos em casa e agente pode respirar aliviada, por aqui eu não tenho companhia preciso ir a muitos lugares sozinha mas quando minha filha não está na escola ela é minha companhia!
    Um beijo que bom que deu tudo certo no final!
    www.silalmeida.com

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente isso acaba acontecendo mesmo! Mas o importante é o resultado positivo no final! ^^
    O resto a gente releva!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  4. Você acabou de descrever quase todos os meus dias haha, se algo pode dar errado, dá errado comigo.
    Só que sempre temos que ver o lado bom, igual, a sua espera pelo ônibus deu tempo de ler boa parte do livro rs
    Beijos
    lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir