sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Resenha literária: O Treinamento

Olá querido(a)!
A resenha literária de hoje é sobre o livro O Treinamento. Já falei sobre o primeiro e o segundo livro, A Submissa e O Dominador.


Sinopse: O terceiro e último volume da série erótica A submissa. Nathaniel West é um homem poderoso. Conhecido por sua destreza no mundo dos negócios, também possui habilidades ocultas, reservadas para o tempo que passa com suas submissas. Ele nunca antes havia misturado amor e prazer, optando por viver apenas em um mundo particular de luxúria. Até conhecer a doce bibliotecária Abigail King. A jovem sempre teve uma vida sexual frustrada, mas tudo muda quando Nathaniel entra em sua vida. Com ele, seu dominador e mestre, ela descobre um universo de possibilidades — e inúmeros prazeres. Porém, o que começou como um acordo de tórridos e libidinosos fins de semana se transformou em um intenso romance entre Abby e um homem que passou a conhecer cada centímetro de seu corpo e de sua alma. Agora, completamente apaixonados, eles precisam enfrentar o desafio de conciliar sua relação como dominador e submissa com a de namorados. Enquanto Abby se depara com novos jogos envolvendo açoites, cordas e mordaças, Nathaniel precisa aprender a aliar seus instintos de dominador com seus sentimentos. Os dois precisarão reescrever as regras do jogo, abandonando inibições, medos e inseguranças, ao se prepararem para uma jornada de intimidade. Nathaniel e Abby irão expor suas emoções como nunca fizeram antes.

Assunto: Romance, Romance Erótico, Sensual.

Editora: Record.

Páginas: 336.

Ano: 2015.

Sobre a autora: Tara Sue Me escreveu o seu primeiro romance quando tinha 12 anos e ainda levaria 20 anos a chegar A Submissa. O que começou como um exercício de escrita, depressa ganhou vida própria novamente na caneta para escrever o segundo. Depois de completar vários romances, Tara decidiu tentar escrever algo mais picante e começou a série A Submissa. Leitora ávida de todos os tipos de ficção, Tara depressa descobriu que gostava de variar igualmente na escrita. A autora vive nos Estados Unidos com a família, dois cães e um gato.


Esse segundo livro eu li porque já tinha lido o primeiro e descobri que existia uma continuação. Como gostei bastante do primeiro, resolvi ler o segundo.

A capa é maravilhosa! Temos nela várias pedras preciosas. Se não me engano esse é um recurso bonito, mas que pode ser interpretado como "uma relação valiosa entre os personagens". Eu amo essa capa! Não vou falar sobre a diagramação, porque li pelo Kindle. A leitura corre fácil porque não é um livro longo e a história acaba prendendo a gente.

Esse terceiro livro já possui o foco no relacionamento do casal e como conciliar uma vida BDSM com um relacionamento baunilha. Anteriormente eles possuíam um acordo sobre quando a submissão valia, geralmente aos fins de semana. Agora, como manter um relacionamento sete dias por semana? Abigail está ali aprendendo sobre BDSM e o Nathaniel tem que estar aberto a ter o melhor dos dois mundos. Nós vemos o esforço dos dois quando começam a conversar com pessoas que vivem esse tipo de relacionamento, conseguindo conciliar todas essas questões. A conversa vem como elemento principal dentro do relacionamento dos dois, ajudando a coisa toda a dar certo.

É um livro que gostei bastante da leitura, já que é um gênero que atrai minha atenção. Acho bacana para quem gosta de romances e quem já tem intimidade com a trilogia de 50 Tons de Cinza com certeza vai gostar desse livro. É um estilo que ou você gosta, ou você odeia.

Esse livro eu baixei na internet e coloquei no meu Kindle, mas você pode encontrar em diversas lojas que vendem livros.

O que você achou da resenha? Já leu esse livro? Tem interesse em ler? Deixe seu comentário aqui embaixo, estou doida para saber a sua opinião!

Beijoos ;*

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Sessão pipoca: Para Todos os Garotos que Já Amei

Olá querido(a)!
O filme escolhido para a sessão pipoca de hoje foi Para Todos os Garotos que Já Amei.


Sinopse: Lara Jean Song Covey escreve cartas de amor secretas para todos os seus antigos paqueras. Um dia, essas cartas são misteriosamente enviadas para os meninos sobre os quem ela escreve, virando sua vida de cabeça para baixo.

Gênero: Comédia Dramática, Romance.


Assisti esse filme a alguns dias atrás ma Netflix só porque vi muita gente comentando sobre ele. Já tinha tentando assistir ele antes, logo quando entrou no catálogo, mas confesso não ter conseguido. Insisti dessa vez e consegui, e posso adiantar que gostei.

Sou suspeita para falar de romances porque adoro tanto livros quanto filmes, e esse é um daqueles filmes baseado em um livro (que já baixei no meu Kindle e vou ler assim que possível). A história toda é um um clichê: mistura de romance adolescente, ensino médio e dramas dessa fase da vida. O que diferencia nessa história é a questão das cartas de amor secretas escritas pela personagem, elas que trazem o ponto de virada da história. Me lembro que quando assisti pela primeira vez tinha certeza com quem a personagem principal ia ficar, mas depois que assisti o filme inteiro vi que ela ficou com a pessoa certa. É um história bonitinha e em muitos momentos consegui me identificar com a personagem, já que ela possui suas inseguranças e é uma leitora de romances, assim como eu.

Indico esse filme para você, que como eu, gosta desses romances adolescentes e clichês. Para quem está buscando um filme leve, é uma boa pedida. Existem dramas permeando toda a história, mas não é um filme que vai te fazer chorar.

Você já assistiu esse filme? Deixe um comentário falando o que achou sobre ele e sobre a sessão pipoca de hoje, vou adorar saber a sua opinião :)

Beijoos ;*

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Resenha literária: O Dominador

Olá querido(a)!
A resenha literária de hoje é sobre o livro O Dominador. Já falei sobre o primeiro livro dessa série, A Submissa.


Sinopse: Neste aguardado segundo volume da trilogia iniciada por A submissa, Tara Sue Me conta a história de Abby e Nathaniel do ponto de vista dele, revelando seus sentimentos, pensamentos e desejos mais profundos. Nathaniel West é um bem-sucedido empresário em Nova York. Mas é entre quatro paredes que reside seu verdadeiro domínio. Experiente dominador, ele não aceita novatas como submissas. Espera de suas parceiras disciplina e rigor, e não tem tempo nem paciência para treinar alguém. Mas quando o nome de Abigail King aparece entre as candidatas a seu anúncio, ele se permite abrir uma exceção. Nathaniel se pergunta se a inexperiente e doce Abigail está pronta para o complexo e lascivo mundo que está prestes a admiti-la. Mas talvez a maior questão seja se ele está preparado para o turbilhão de emoções que virá com a entrada de Abby em sua vida.

Assunto: Romance, Romance Erótico, Sensual.

Editora: Record.

Páginas: 352.

Ano: 2014.

Sobre a autora: Tara Sue Me escreveu o seu primeiro romance quando tinha 12 anos e ainda levaria 20 anos a chegar A Submissa. O que começou como um exercício de escrita, depressa ganhou vida própria novamente na caneta para escrever o segundo. Depois de completar vários romances, Tara decidiu tentar escrever algo mais picante e começou a série A Submissa. Leitora ávida de todos os tipos de ficção, Tara depressa descobriu que gostava de variar igualmente na escrita. A autora vive nos Estados Unidos com a família, dois cães e um gato.


Esse segundo livro eu li porque já tinha lido o primeiro e descobri que existia uma continuação. Como gostei bastante do primeiro, resolvi ler o segundo.

A capa é maravilhosa! Temos nela um piano, e ele tem tudo a ver com a história. Parece só um recurso bonito, porém é um objeto que possui uma importância dentro da narrativa. Eu amo essa capa! Não vou falar sobre a diagramação, porque li pelo Kindle. A leitura corre fácil porque não é um livro longo e a história acaba prendendo a gente.

Esse segundo livro é totalmente focado na história da personagem masculina, o Nathaniel (na verdade, esse livro é idêntico ao anterior, porém sob o ponto de vista masculino). Podemos ter um panorama da história pelo olhar dele, entendo as motivações dele em se aproximar da Abigail (que não ficam muito claras no primeiro livro).  Esse segundo livro trata bastante da introdução de Abigail como submissa feita por Nathaniel, já que ela não possui experiência no assunto, e em como esse relacionamento BDSM acaba se tornando mais forte e sentimental. Posso dizer que em muitos momentos me lembrou 50 Tons de Cinza, porque esse livro também era uma fanfic de Crepúsculo. O que eu gosto mais nesse livro é que existe o BDSM mesmo depois deles estarem em um relacionamento mais sentimental, coisa que se perde bastante no 50 Tons de Cinza.

É um livro que gostei bastante da leitura, já que é um gênero que atrai minha atenção. Acho bacana para quem gosta de romances e quem já tem intimidade com a trilogia de 50 Tons de Cinza com certeza vai gostar desse livro. É um estilo que ou você gosta, ou você odeia.

Esse livro eu baixei na internet e coloquei no meu Kindle, mas você pode encontrar em diversas lojas que vendem livros.

O que você achou da resenha? Já leu esse livro? Tem interesse em ler? Deixe seu comentário aqui embaixo, estou doida para saber a sua opinião!

Beijoos ;*

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Loopings de coisas ruins

Olá querido(a)!
Hoje resolvi trazer um texto para você. É de um momento em que eu estava mal, achei perdido no meu celular. No momento não estou assim, mas achei importante compartilhar ele aqui.


As notícias ruins vem em loopings, enquanto você não absorveu nem a primeira, a segunda já te dá um soco na cara. O dia fica cada vez mais nebuloso, e quem disse que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar estava errado. 

Quando as coisas podem piorar, elas pioram, e pioram muito. Certa coisas acontecem e nos fazem refletir, me fazem refletir... A energia no momento é pesada e estou tentando me livrar dela a qualquer custo, não consigo. Ser positivo ajuda, e eu sou, porém nesse momento nem isso tem me ajudado nesse momento. Tudo tem dado errado e eu estou aqui fingindo que estou bem, que não quebrei. Estou quebrada e vazando, as lágrimas não param de descer enquanto ninguém olha. 

O tempo está nublado. Quem sabe uma hora eu vislumbre o sol? Estamos trabalhando para isso.

O que achou desse texto? Me conta aí nos comentários!

Beijoos ;*

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Resenha literária: A Submissa

Olá querido(a)!
A resenha literária de hoje é sobre o livro A Submissa.


Sinopse: O poderoso empresário Nathaniel West precisa saciar suas fantasias secretas e busca uma mulher com quem realizar seus desejos mais primitivos. Ao saber que ele está à procura de uma nova submissa, Abigail King, movida por um segredo do passado, não hesita em se candidatar, aceitando os termos mais perversos do sedutor Nathaniel e deixando-se levar por um mundo de luxúria e submissão, onde não há limites para o prazer. Mas nenhum dos dois imagina que esse jogo pode despertar sentimentos e sensações incontroláveis.

Assunto: Romance, Romance Erótico, Sensual.

Editora: Record.

Páginas: 272.

Ano: 2013.

Sobre a autora: Tara Sue Me escreveu o seu primeiro romance quando tinha 12 anos e ainda levaria 20 anos a chegar A Submissa. O que começou como um exercício de escrita, depressa ganhou vida própria novamente na caneta para escrever o segundo. Depois de completar vários romances, Tara decidiu tentar escrever algo mais picante e começou a série A Submissa. Leitora ávida de todos os tipos de ficção, Tara depressa descobriu que gostava de variar igualmente na escrita. A autora vive nos Estados Unidos com a família, dois cães e um gato.


O livro me chamou a atenção por causa do nome e quando comecei a ler eu nem sabia que era uma trilogia. Leio os livros as cegas, por isso não sabia nada sobre esse (só o nome mesmo).

A capa é maravilhosa! Temos nela uma gargantilha/coleira com várias pedras brilhantes, e ela tem tudo a ver com a história. Parece só um recurso bonito, porém é um objeto que possui uma importância dentro da narrativa. Eu amo essa capa! Não vou falar sobre a diagramação, porque li pelo Kindle. A leitura corre fácil porque não é um livro longo e a história acaba prendendo a gente.

Esse primeiro livro é totalmente focado na história da personagem feminina, a Abigail. Podemos ter um panorama da história pelo olhar dela, entendo as motivações dela em se aproximar do Nathaniel. Confesso que ficamos, assim como ela, sem saber o que se passa na cabeça do Nathaniel, mas isso até certo ponto é importante. Esse primeiro livro trata bastante da introdução de Abigail como submissa, já que ela não possui experiência no assunto, e em como esse relacionamento BDSM acaba se tornando mais forte e sentimental. Posso dizer que em muitos momentos me lembrou 50 Tons de Cinza, porque esse livro também era uma fanfic de Crepúsculo. O que eu gosto mais nesse livro é que existe o BDSM mesmo depois deles estarem em um relacionamento mais sentimental, coisa que se perde bastante no 50 Tons de Cinza. 

É um livro que gostei bastante da leitura, já que é um gênero que atrai minha atenção. Acho bacana para quem gosta de romances e quem já tem intimidade com a trilogia de 50 Tons de Cinza com certeza vai gostar desse livro. É um estilo que ou você gosta, ou você odeia.

Esse livro eu baixei na internet e coloquei no meu Kindle, mas você pode encontrar em diversas lojas que vendem livros.

O que você achou da resenha? Já leu esse livro? Tem interesse em ler? Deixe seu comentário aqui embaixo, estou doida para saber a sua opinião!

Beijoos ;*

sábado, 25 de agosto de 2018

Na telinha: Insatiable

Olá querido(a)!
Hoje eu vim falar um pouco sobre a série Insatiable que lançou a pouco tempo na Netflix.


Confesso que não tinha visto o trailer dessa série, mas que fiquei com vontade de assisti-la antes mesmo de lançar por causa das diversas polêmicas que a envolveram. Antes mesmo de ser lançada já havia um abaixo assinado para a série ser tirada do catálogo porque muitas pessoas estavam acusando a série de ser gordofóbica. Esperei ansiosamente pelo lançamento e em dois dias já tinha assistido todos os episódios.

"Um advogado insatisfeito com sua vida acaba se tornando um treinador em um concurso de beleza. Lá, ele acompanha uma adolescente tímida, que sonha em ganhar a competição. O advogado só não imagina que a jovem planeja se vingar de todos os colegas que já zombaram dela."


As produções originais da Netflix me agradam bastante, principalmente as séries (não curto tanto os filmes). Essa é mais uma dessas séries que eu gostei de cara. Me lembrou bastante o humor exagerado de Santa Clarita Diet, o que confirmou que essa é uma série de comédia da empresa. A série trata basicamente sobre concursos de beleza e nisso várias histórias se desenrolam com os personagens. Uma coisa que escutei falar e que concordei é que todos os personagens são insaciáveis de alguma forma, sempre buscando algo que querem alcançar (além de toda a questão da comida, essa é só um dos problemas). Confesso que a série é exagerada e cai até no humor negro, mas isso só faz ficarmos incomodados com os diversos assuntos expostos e debatidos (gordofobia, racismo, homofobia, entre outros). Mesmo depois da estreia, ainda vi muitas pessoas criticando o conteúdo dessa série mas, eu, gostei muito dela e já quero a segunda temporada. E tenho que falar que já tenho meus personagens preferidos e aqueles que peguei ranço.

A série possui apenas uma temporada, por enquanto, com 12 episódios de 45 minutos cada, ou seja, uma série com um tamanho legal. É uma comédia dramática, e bota dramática nisso. Já quero a próxima temporada!

Você pode assistir essa série pela Netflix que é a produtora da mesma.

Já assistiu essa série? Deixe seu comentário pra eu saber a sua opinião!

Beijoos ;*


sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Resenha literária: Cinquenta Tons de Prazer [+18]

Olá querido(a)!
A resenha literária de hoje é sobre o livro Cinquenta Tons de Prazer - Como colocar em prática seus desejos mais obscuros.


Sinopse: Renda-se aos prazeres das amarras e encontre o seu lado pervertido com este livro de cabeceira excitante, divertido e muito útil. Se os recentes romances eróticos encheram você de novas ideias a serem exploradas na cama, ou se quer apenas dar aquela apimentada na sua vida sexual, este delicioso guia vai ajudar a trazer suas mais loucas fantasias sexuais para a realidade. Mordidas no pescoço, tapas no bumbum, cordas nos pulsos, couro em todo o corpo - o delicioso universo sexual do BDSM (Bondage e Disciplina, Dominação e Submissão) está ao seu alcance em Cinquenta Tons de Prazer: Como Colocar em Prática os Seus Desejos Mais Obscuros. Ao abordar trinta técnicas mais leves do sadomasoquismo - desde spanking e amarrar o parceiro com uma charmosa echarpe de seda até falar obscenidades na cama e transar de olhos vendados -, este livro lhe mostrará tudo que você precisa para iniciar sua própria aventura erótica. 

Assunto: Comportamento, Sexo.

Editora: Best Seller.

Páginas: 160.

Ano: 2012.


Tenho que dizer que nem sei porque li esse livro, mas foi muito por curiosidade (já que achei que seria algo falando sobre o BDSM em si).

A capa lembra bastante aquelas que encontramos na trilogia de Cinquenta Tons, porém, já adianto, nada tem a ver. A capa não me incomoda e até gosto dela, mas como dizem: não julgue o livro pela capa. Não vou falar sobre a diagramação, porque li pelo Kindle. A leitura corre fácil porque não é um livro longo.

É um livro para aquelas pessoas que estão em um relacionamento e querem apimentar a relação ou para quem apenas quer apimentar a vida sexual com o parceiro, através de práticas que "lembram" o BDSM. Por muitas vezes senti que a leitura é tola e é uma iniciação a coisas relacionadas a fetiches para pessoas leigas, ou é isso que os autores imaginam que as pessoas que vão ler são (quase que imbecis). Achei que focaria no BDSM e eles até tentam, sem sucesso. Caem em uma coisa fetichista que não tem nada de BDSM, falo sobre isso porque já li sobre o assunto que envolve muitas coisas que esse livro não chegou nem perto de retratar. Parece que eles querem adentrar nesse universo, mas achei que ficou uma coisa "baunilha" com um pouco de safadeza.

Como já disse, é um livro para apimentar a vida sexual e só. Não achei as informações relevantes, mas talvez para iniciantes sirva. Na verdade, em muitos momentos, bateu foi a vergonha alheia mesmo. Se pudesse, não indicaria esse livro pra ninguém, mas acho que todos devem ler e tirar as próprias conclusões sobre o conteúdo (ainda mais aquelas pessoas que querem apimentar a relação, talvez sirva para você).

Esse livro eu baixei na internet e coloquei no meu Kindle, mas você pode encontrar em diversas lojas que vendem livros (principalmente lojas online).

O que você achou da resenha? Já leu esse livro? Tem interesse em ler? Deixe seu comentário aqui embaixo, estou doida para saber a sua opinião!

Beijoos ;*

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Resenha: Linha para cabelos Vitay e Novex Yoga Relax da Embelleze

Olá querido(a)!
Hoje vou fazer resenha da linha para cabelos Vitay e Novex Yoga Relax da Embelleze.


Vitay e Novex

Cada ocasião uma emoção, uma história e um cuidado especial. E para todos esses momentos, um Vitay e um Novex feitos especialmente para você. Para se sentir renovada, para relaxar, para seduzir ou encantar. É só escolher a melhor combinação para seu ritual e você está pronta para se sentir poderosa a todo momento.

Yoga Relax

O mundo acorda agitado, mas ela relaxa. Ouve os sons da natureza, respira com calma e se conecta com o frescor da manhã. Deixa a paz invadir seu peito. Silenciosamente, ela se prepara para sair. Sorri tranquila, está inteira no seu momento Yoga Relax.

Algas Marinhas & Água de Rosas

Os ativos algas marinhas e água de rosas foram selecionadas por suas funções calmantes e nutritivas. Eles também protegem e hidratam os cabelos, deixando os fios com um brilho fantástico como os primeiros raios da manhã.


Ritual de uso: Coloque uma boa quantidade do shampoo nas mãos e massageie o couro cabeludo e os fios. Se achar necessário, lave novamente e enxágue bem.


Ritual de uso: Após usar o shampoo coloque um pouco do tratamento condicionante nas mãos. Espalhe por toda a extensão dos fios e enxágue bem.



O shampoo e o tratamento condicionante contém 300 ml e custam, juntos, entre R$ 25,90 e R$ 26,00.

O meu felling sobre essa linha de produtos é positivo. Primeiro devo falar que a linha é extensa, e possui vários outros shampoos e tratamentos condicionantes bem interessantes (se não me engano, que servem para qualquer tipo de cabelos). Outra coisa legal, é que toda linha está relacionada a nós e a nosso humor no dia. Eu recebi da Embelleze o Yoga Relax e eles não podiam ter acertado mais na escolha. Eu sou aquela pessoa que está treinando ser uma pessoa melhor, mais calma e mais positiva, e esses produtos me representam. Vou começar falando do cheiro: é de algas marinhas e algas de rosas (sou suspeita a falar porque algas marinhas é meu cheiro preferido), e eu amo. É um cheiro bem de limpeza e relaxante. Os dois produtos possuem uma consistência boa e o shampoo é mais perolado, o que quer dizer que puxa mais na hidratação. A embalagem diz que o produto serve para hidratar e proteger os fios, e eu acho que cumpre totalmente essa função. Achei que meus cabelos ficaram bem mais hidratados. Eu acho que é um produto BBB, bom , bonito e barato. Vale super a pena investir nessa linha de produtos! 

Para acompanhar mais lançamentos da Embelleze não esqueça de seguir as redes sociais.

Site: http://www.embelleze.com/
Blog: http://blog.embelleze.com/
Facebook: https://www.facebook.com/Embelleze
Youtube: https://www.youtube.com/user/oficialembelleze
Twitter: https://twitter.com/Embelleze
Instagram: https://www.instagram.com/embelleze/

Você já conhecia essa linha? Gostou dessa resenha? Conte nos comentários!

Beijoos ;*

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Trabalho aceito na Intercom 2018

Olá querido(a)!
Quando eu digo que a vida é uma caixinha de surpresas, ela realmente é. As coisas acontecem porque elas tem que acontecer, mas muito acontece quando a gente acredita ou até, quando menos esperamos (mas temos aquele desejo oculto dentro de nós).


No ano passado tive meu primeiro trabalho aceito na Intercom (aqui e aqui) e pra mim isso foi um sonho realizado. Naquele momento ainda não acreditava em mim, achava que o trabalho tinha sido aceito por causa da minha orientadora e não por minha causa (no mundo acadêmico ganha quem tem mais habilitações, como: pós, mestrado, doutorado, etc). Naquele momento eu era apenas uma aluna que tinha acabado de se graduar e enviava o trabalho de TCC para publicação.

Eu tinha planos de esse ano enviar novamente um trabalho (no caso o TCC da minha pós-graduação, mas na verdade tinha mudado de ideia quando estava escrevendo o trabalho. Motivo: não achava bom o suficiente. A questão é que meus planos mudaram, já que meu trabalho foi meio que feito as pressas. O plano era fazer tudo e enviar para minha antiga orientadora, porque eu achava que precisava de ajuda e do aval de alguém. Não tive, mas gabaritei a matéria na pós-graduação.

No início do mês passado um "bichinho" começou a me incomodar, e eu comecei a pesquisar sobre o evento. Pensei: "Por quê não tentar?", e quando vi já estava pagando o evento, ajeitando o trabalho e o enviando. Acho que era o momento de provar a mim mesma que eu era capaz. 

No fim do mês passado recebi um pedido de alteração por parte da banca do evento, diziam várias coisas que eu precisava alterar apesar de meu trabalho estar dentro. Fiz as alterações e reenviei, depois disso apenas esperei. Uns dois dias depois, apareceu que o meu trabalho estava aceito.

Esse foi o momento que me senti mais feliz em tempos, porém nervosa e ansiosa. Eu estava dentro! Por mérito próprio. Sem ajuda de ninguém. Fui eu, com eu mesma. Naquele momento comecei a me sentir capaz de enfrentar esse mundo acadêmico.

Como eu não esperava um aceite do trabalho, confesso que tive algumas complicações. Para o trabalho ser validado, tenho que apresentar (acho que se eu não for não ganho o certificado e nem é publicado online). Não vou conseguir ir, mas confesso não estar triste. São vários motivos que vão me fazer não ir, mas não vou comentar isso por enquanto. Ano que vem vou tentar de novo. Planejando direitinho tenho certeza que ano que vem dá.

Só precisava mesmo dividir esse momento com você, já que é importante para mim.

"FEITO É MELHOR QUE PERFEITO"

Beijoos ;*

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Resenha literária: Contos de Fadas Eróticos [+18]

Olá querido(a)!
A resenha literária de hoje é sobre o livro Contos de Fadas Eróticos.


Sinopse: Era uma vez uma leitora que ficava passeando entre as prateleiras, procurando aqui e ali pelo livro perfeito. O tempo passava, e ela continuava em busca de algo bom para ler. Um livro era muito assustador. O outro, muito certinho. Somente alguns a faziam sonhar. Mas ela continuava lendo, mesmo que nenhuma história agradasse a cada um dos seus humores. Até que ela descobriu Contos de Fadas Eróticos, uma coletânea em que as histórias da Bela e a Fera, da Cinderela, da Branca de Neve e muitas são contadas de uma maneira diferente, mais envolvente, mais … erótica.A leitora então descobriu que a variedade é o fetiche mais poderoso. E que há uma grande diferença entre fantasia e realidade. Numa, todos os finais são felizes. Na outra… bem, todas nós sabemos qual é o verdadeiro happy end. Afinal, são os pequenos sonhos que realizam todas as fantasias.

Assunto: Erótico, Fantasia.

Editora: Harlequin Books.

Páginas: 300.

Ano: 2007.

Sobre a autora: Nancy Madore é escritora de livros eróticos. Concentra-se na sensualidade de estereótipos femininos. Trabalha em jornalismo e marketing além de estar no comando de sua loja de calçados em Newburuport. Seu primeiro e único livro lançado no Brasil foi Contos de Fadas Eróticos. Possui outros livros lançados na Espanha.


Tenho que começar falando que sou uma viciada por livros que contém erotismo na história, mas confesso que as vezes é meio difícil encontrar livros bons. Esse daí eu simplesmente fui pelo nome, já que misturava erotismo com contos de fadas.

A capa não diz muito sobre o livro, nela podemos ver uma mulher deitada enrolada em lençóis. Na verdade você entende que se trata de um livro com a temática mais adulta, mas ainda não vê a ligação com contos de fadas (só pelo título mesmo). Para mim, essa capa é bem bonita. Não vou falar sobre a diagramação, porque li pelo Kindle. Foi um livro que li até rápido porque estava curiosa, mas isso não quer dizer muita coisa.

O livro é dividido em diversos contos de fadas, alguns até que eu nunca tinha ouvido falar. Temos alguns clássicos também, que são o que mais fazem a gente querer lê-los. Nos primeiros contos eu até estava gostando da história (um que gostei foi o d'A Bela e a Fera), mas nos outros contos fui ficando desanimada. Você pensa que vai ser uma coisa incrível, mas o livro não é algo bem escrito. Não sei explicar, simplesmente não me cativou. Olha que estou super acostumada com esse tipo de livro, mas não consegui gostar.

O livro é recomentado pra quem realmente gosta de livros eróticos, porque quem gosta apenas de contos de fadas não vai gostar (vai até se sentir com a infância violada ao ler essas histórias). E pra quem gosta, muita coisa é difícil de engolir nesses contos.

Esse livro eu baixei na internet e coloquei no meu Kindle, não vi muitos lugares em que ele é vendido.

O que você achou da resenha? Já leu esse livro? Tem interesse em ler? Deixe seu comentário aqui embaixo, estou doida para saber a sua opinião!

Beijoos ;*

sábado, 18 de agosto de 2018

Inspiration: Olhar fotográfico

Olá querido(a)!
Amanhã é o dia mundial da fotografia e por isso resolvi trazer uma inspiração assim. Acho lindo as pessoas que fotografam e um diz eu quis ser assim. Percebi que não tenho muito talento. Fotografo, mas não me acho tão boa. A questão é que devemos aperfeiçoar nosso olhar fotográfico. Por isso inspirações são importantes. Olha essas aí!











O que você achou da inspiração de hoje? Me diga nos comentários!

Beijoos ;*

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Resenha literária: Dominatrix

Olá querido(a)!
A resenha literária de hoje é sobre o livro Dominatrix.


Sinopse: Ela estava vestida para arrasar... Zoe Gaston precisa desmascarar um homem misterioso para salvar a empresa de games de seu irmão. Ao mesmo tempo, terá que sobreviver a terrível festa à fantasia promovida pelos colegas da época de escola... Vestida de dominatrix com direito a chicote e tudo, sua roupa escandalosa atrai a atenção de um admirador secreto. Apesar de estar fantasiado de Aragorn, ele parecia deliciosamente familiar... Até Zoe descobrir que seu amante era Dexter Drake, um de seus poucos amigos daqueles tempos! Mas Zoe também desvendará algo muito maior do que sua verdadeira identidade...

Assunto: Romance.

Editora: Harlequin Brasil.

Páginas: 220.

Ano: 2015.

Sobre a autora: A Tawny Weber do New York Times & USA Today Bestselling Tawny Weber escreve romances sexys desde seu primeiro Harlequin Blaze em 2007. É fã de Johnny Depp e cupcakes e passa grande parte de seu tempo comprando sapatos, fazendo scrapbooks e fuçando no Facebook.


Eu sou muito daquelas pessoas que vai pelo nome do livro e capa, e esse me chamou a atenção. Por isso escolhi fazer a leitura dele, apenas por isso.

A capa é interessantíssima e chama bastante atenção. Uma menina vestida de dominatrix, bem sexy. Porém é aquele livro que promete na capa, mas o conteúdo... Um livro que de cara parece adulto, mas já confesso que não achei. Não vou falar sobre a diagramação, porque li pelo Kindle. Foi um livro tranquilo de ler e lembro não ter demorado muito para terminar.

O livro conta a história de um romance quase adolescente, os personagens já são adultos porém vivem tomando atitudes infantis. Existe um mistério por trás que está mais que claro para nós, o mistério só existe mesmo para os personagens. Pra mim, me pareceu que eu estava lendo um romance adolescente, e não um livro adulto. Não foi terrível, mas não chegou nem perto do que eu esperava. Quando você começa a ler, percebe que a questão de dominatrix está atrelado a apenas um detalhe.

Recomendo esse livro pra quem gosta de romances adolescentes, mas queles bem ruins (esse não entra nem em clichê). Tetaram montar uma história, mas não rolou. O enredo é bem fraquinho e casa a longo prazo. Olha que gosto de romances, mas a história me deixou meio entediada.

Esse livro eu baixei na internet e coloquei no meu Kindle, acho que não é tão fácil achá-lo para comprar.

O que você achou da resenha? Já leu esse livro? Tem interesse em ler? Deixe seu comentário aqui embaixo, estou doida para saber a sua opinião!

Beijoos ;*

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Na telinha: Bake Off Brasil - Mão na Massa 4ª Temporada

Olá querido(a)!
Hoje eu vim falar um pouquinho sobre a quarta temporada o reality show gastronômico Bake Off Brasil - Mão na Massa.


No sábado estreou a nova temporada do reality show de culinária Bake Off Brasil - Mão na Massa, e eu não perdi e nem podia deixar de comentar por aqui. Já comentei a primeira temporada (aqui), a segunda eu não comentei, a terceira (aqui) e a Júnior (aqui). Esse é um reality show de confeitaria que eu amo e acho a coisa mais fofa do mundo <3 Mas para falar a verdade, venho enjoando do programa a cada temporada.

"É uma disputa entre confeiteiros amadores, apresentada por Nadja Haddad. Os participantes são submetidos a provas técnicas e criativas e precisam colocar a mão na massa para alcançar enfrentar a nossa dupla de jurados especializados, Olivier Anquier e Beca Milano! A cada semana, um candidato é eliminado da competição."

Na foto: Beca Milano, Nadja Haddad e Olivier Anquier.

Beca Milano - Beca Milano é formada em “Farmácia e Bioquímica” e apaixonada pela arte de confeitar, Beca Milano resolveu aplicar seus conhecimentos químicos na confeitaria. Em 2012 formou-se em “Patisserie e Boulangerie”. Nos anos seguintes fez cursos em diversas áreas da confeitaria, especializando-se em técnicas de decoração em açúcar e chocolate. De 2015 a 2016, foi Chef confeiteira do “Restaurante Manu”, em Curitiba, premiado como “Restaurante do Ano 2015”. Em seu Atelier atua em eventos, festas corporativas e casamentos. Suas criações destacam-se pela criatividade e inovação, transformando bolos, chocolate e açúcar em verdadeiras obras de arte. Em março de 2017 estreou no SBT como a especialista do programa “Fábrica de Casamentos".

Nadja Haddad - Nadja Haddad nasceu no estado do Rio de Janeiro e mora há 12 anos em São Paulo. É casada e mãe de quatro filhos de “quatro patas”. Iniciou o curso de Direito, mas encontrou sua verdadeira paixão na Comunicação. Passou pelas rádios Carioca e Tupi. Na TV Bandeirantes apresentou telejornais e eventos especiais como BandFolia, Festival de Parintins e o programa “Vídeo News”. No SBT, foi pioneira do “SBT na Web”. Participa do “Programa do Ratinho” e “Programa Silvio Santos”. Além do “SBT Folia”, “Festival de Cannes” e “Grammy Latino”. Atualmente está à frente do “Bake Off Brasil- Mão na Massa” e concilia as gravações com seu programa “E aí, Casou”? na Rádio Mundial. No YouTube, ensina receitas de família, artesanato e dicas para don@s de casa. Sempre preocupada com a causa social, é vice presidente da ONG “Mamas do Amor”, que auxilia mulheres mastectomizadas, é voluntária de ações com crianças do Haiti e contribui com o resgate de animais que sofrem maus tratos. Em 2018, recebeu a consagração da ONU pelas ações sociais, com o Prêmio Sergio Vieira de Mello.

Olivier Anquier - Olivier Anquier é um cozinheiro, empresário e apresentador de televisão franco-brasileiro. Nascido em Montfermeil, na França, se mudou para o Brasil em 1979 e naturalizou-se brasileiro no final de 2007. Olivier é pai de 3 filhos e casado há mais de 10 anos com a atriz Adriana Alves. Começou sua carreira como modelo trabalhando para as principais marcas de moda do mundo. Na TV passou por emissoras como Globo, Record, Bandeirantes e GNT, onde comandou por mais de 18 anos viajando pelo Brasil e pelo Mundo o sucesso “Diário do Olivier” e também apresentou o reality show “Cozinheiros em Ação”. Em 1996 foi responsável por introduzir no mercado brasileiro o primeiro café gourmet 100% nacional. Inquieto, Olivier ainda publicou 4 livros e idealizou e apresentou no teatro a peça “Olivier Fusca e Fogão” durante o ano de 2008. Hoje Olivier é reconhecido como um grande empreendedor e empresário estando à frente de seus negócios de sucesso em São Paulo: o restaurante Esther Rooftop, a Padaria Mundo Pão do Olivier além das 2 unidades de seu famoso restaurante de menu único, o L’Entrecote d’Olivier.

Todos os participantes da temporada.

Lógico que eu não podia deixar de tecer alguns comentários sobre o programa como telespectadora assídua e comentadora também (pra você que não sabe eu comento o programa todo Sábado ao vivo no meu Twitter @biigthais).

Primeiro: O cenário me incomodou um pouco nessa edição, não achei tão bonito quanto nas outras vezes. Claro que é parecido, mas os eletrodomésticos me incomodaram (mas estão ali por causo do patrocinador dessa temporada).

Segundo: Mudaram praticamente o elenco inteiro nessa temporada. Não gostei da Nadja Haddad como apresentadora desse programa em específico, apesar de gostar de outros trabalhos dela. A saída do Fabrizio Fasano me deixou realmente triste, a Carol Fiorentino também fez falta. A Beca tinha entrado na temporada anterior e se manteve. Também temos a presença de Olivier Anquier que pra mim não fede e nem cheira.

Terceiro: Já tenho meu favoritos: Fatinha, Lolla e Mina.

Quarto: Já peguei ranço de uns participantes, no caso Yuri, Paola e Thiago.

Quinto: E temos uma Barbie nesse programa, que confesso achar que vai estar na final, a Tathi.

Sexto: Ainda estou pensando se estou empolgada com essa nova temporada. Esperando os próximos capítulos.

Sigam o @SBTBakeOff para acompanhar todo o programa de pertinho!


Esse reality show é exibido às 22:15h no SBT aos Sábados. Se você quiser assistir os episódios que já foram exibidos já estão no canal do programa no Youtube. Para saber mais acesse o Site.

Você vai acompanhar esse reality show?

Beijoos ;*

* A maioria das informações foram tiradas do site do programa (aqui).

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Aquele sobre a solteirice

Olá querido(a)!
Sabia que hoje é dia dos solteiros? E a noite também, tá! Por isso tem textinho por aqui hoje.


A solteirice é aquela coisa que as pessoas pintam como liberdade. Alguns desejam. Outros querem sair dela. Pra mim é um estado de estar só, mas não na solidão. Uma oportunidade de conhecer a si mesmo antes de conhecer outra pessoa. Não é ruim nem é bom, só é uma fase da vida mesmo.

A minha solteirice já dura algum tempo, talvez não me sinta preparada ainda (não tô falando de achar que tenho que beijar muitas bocas, é algo mais emocional mesmo). Enquanto a gente não souber viver com a gente mesmo e nos amar, continuaremos na solteirice.

O importante mesmo é estar feliz. Solteiro, namorando casado, não importa... A busca da felicidade é fundamental. O estado de espírito é importante. O resto é resto. Vamos comemorar a solteirice e tudo mais. Aproveite o dia. Aproveite a vida. Na real, tudo é fase.

O que achou desse texto? Me conta aí nos comentários!

Beijoos ;*